O transcendente na diversidade religiosa e a interação com o outro

 
Reflexão envolveu posturas na família e com os amigos Reflexão envolveu posturas na família e com os amigos

Durante as aulas de Ensino Religioso, ao falar no transcendente com os alunos de 8º ano do Ensino Fundamental, a professora Cleusa Barros percebeu a necessidade de fazê-los compreender melhor a interação que possuem com o Sagrado e como essa interação interfere nas relações de convivência harmoniosa com o outro, com os amigos.

A partir disto, a docente abordou o assunto com uma dinâmica estratégica, que levou os adolescentes a fazerem uma profunda reflexão sobre como esse tema entra no cotidiano de cada um; como, na prática, essa interação influencia, ou não, a suas vidas e a julgarem o que é uma influência positiva ou negativa e suas consequências para a vida futura.

Toda a dinâmica foi baseada na Bíblia Sagrada, no Antigo Testamento, Eclesiástico (6:14-17): "Um amigo fiel é um remédio de vida e imortalidade; quem teme ao Senhor, achará esse amigo. Quem teme ao Senhor terá também uma excelente amizade, pois seu amigo lhe será semelhante".

"Percebi que só o conhecimento bem compreendido é capaz de estimular as boas relações entre todos e, com isso, fortalecer o elo que existe com o transcendente", considerou a professora.