Pré recebe a Fada do Dente

Crianças interagiram com a personagem e reforçaram lições de saúde bucal Crianças interagiram com a personagem e reforçaram lições de saúde bucal

A turminha do Pré IA, da Educação Infantil, viveu um momento de puro encantamento na última terça-feira (29/08), quando recebeu na sala de aula a Fada do Dente em pessoa. Houve muita expectativa até ela chegar e até mesmo o barulho de suas asinhas foi ouvido pelos pequenos. A experiência faz parte do projeto de saúde bucal desenvolvido em várias etapas durante o ano e o turno matutino, em breve, também receberá a visita ilustre.

Muitas atividades foram vivenciadas porque a fadinha utilizou a interação para falar, de forma lúdica, de um assunto sério como saúde bucal. Filme mostrando a "malvada" cárie, orientações sobre ingestão de doces, uso de chupeta e mamadeira, escovação e visitas regulares ao dentista foram fluindo como brincadeira orientada pela odontóloga Andreia Verão Souza que veio vestida como a personagem.

"Essa atividade é muito importante para eles perderem o medo do dentista porque ainda existe o mito de que o profissional faz mal, tem agulhas. Esse lúdico mostra que o dentista é bonzinho, que ele faz de tudo pelo dentinho", diz ela, em vocabulário direcionado aos pequenos. Mas a profissional também dá orientações técnicas e destaca que é importante que os pais levem as crianças ao consultório desde cedo para que ela se acostume ao ambiente.

Os alunos e profissionais da Educação Infantil envolvidos na atividade ainda receberam kits de escovação e cada criança pode demonstrar como escova seus dentinhos numa simpática ovelhinha, enquanto recebia orientações para melhorar a escovação e orientações para largar a chupeta e a mamadeira.

Lado sério da visita - Andreia também chama a atenção para a importância da saúde dos dentes de leite. "Muitos pais acreditam que não é necessário o cuidado com eles porque caem, mas além de manterem o espaço para os dentes permanentes, cada vez mais, o dente de leite será usado como fonte de células-tronco. Já fazemos coleta no consultório e essa é uma prática que deve se expandir", alerta a profissional.

Segundo o Instituto de Pesquisa com Células-tronco, elas fornecem aos pesquisadores ferramentas para modelar doenças, testar medicamentos e desenvolver terapias que produzam resultados efetivos.

A terapia celular é a troca de células doentes por células novas e saudáveis, e este é um dos possíveis usos para as células-tronco no combate a doenças. Em teoria, qualquer doença em que houver degeneração de tecidos do nosso corpo poderia ser tratada através da terapia celular.